Histórias Inspiradoras

“O Semear me deu muito mais que o auxílio financeiro”

Sousemear Evelin siteA partir desta edição, a Newsletter vai trazer o depoimento de um jovem-semente sobre sua relação com o Instituto Semear. A bolsista Evelin Eugênia de Souza, do Semear-SP, é a primeira a contar sua história.

“Sou a Evelin Eugênia de Sousa, tenho 19 anos, concluí o ensino médio na Etec Jardim Ângela (SP) e, atualmente, estou cursando o terceiro semestre do curso de Bacharelado Interdisciplinar em Ciências do Mar, na UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo).

Comecei a trabalhar aos 14 anos para complementar a renda da minha família. Já fui babá, trabalhei como secretária e, durante o Ensino Médio, trabalhava em eventos nos finais de semana, para não baixar o rendimento escolar.

Lutei muito para conseguir ser aprovada em uma universidade pública. Para me preparar para o vestibular, além de estudar em casa, eu frequentava as aulas do Cursinho Popular Jacira todos os sábados, das 8h às 17h. Esse cursinho atendia estudantes de baixa renda e, infelizmente, foi extinto por falta de recursos.

Apesar das dificuldades, consegui realizar meu sonho: passei no vestibular e ingressei em uma universidade pública. Sempre fui muito incentivada pela minha mãe, uma mulher batalhadora ,que desejava ser engenheira, mas não conseguiu concluir o ensino médio.

Porém, minha felicidade não durou muito. Quando iniciamos 2016, minha mãe perdeu o emprego e, com isso, as dificuldades financeiras aumentaram, e eu teria que desistir da faculdade. Só não desisti do curso porque conheci o Instituto Semear em um grupo do Facebook e fiz minha inscrição no processo seletivo. Era minha única oportunidade.

A cada etapa que eu avançava no processo seletivo, mais aumentava a esperança dentro do meu coração. Quando, finalmente, recebi o e-mail informando minha aprovação, senti um grande alívio, uma felicidade imensa: eu poderia continuar estudando.

Para minha surpresa, o Instituto Semear me deu muito mais que o auxílio financeiro de que eu precisava. A mentoria me ajuda a tomar decisões importantes e a superar as dificuldades que surgem durante a vida acadêmica.

O incentivo ao engajamento social me mostrou que podemos atuar em prol de um mundo melhor e mais justo. A partir desse estímulo, integrei a monitoria voluntária do Eixo “Sociedade e Mar” (projeto que trata de questões socioambientais); da Enactus (organização internacional sem fins lucrativos dedicada a inspirar os alunos a melhorar o mundo através da Ação Empreendedora), e do Instituto Novos Sonhos (entidade que apoia comunidades carentes da Baixada Santista).

Mas foi no final do ano passado que surgiu um projeto social que veio ao encontro dos meus anseios: o Semeando Educação. O projeto foi criado por um grupo de jovens-semente, do qual eu faço parte, e tem como objetivos apresentar ao aluno da rede pública a importância do estudo para o seu futuro e divulgar o máximo de informações sobre o ingresso em universidades públicas e privadas.

Como aprendi com o Instituto Semear, a educação é um direito de todos e devemos lutar todos os dias para que cada vez mais alunos de escolas públicas alcancem a educação superior. Serei eternamente grata ao Instituto Semear, aos mentores e a todos os colaboradores que se dedicam a esta missão. Espero retribuir à sociedade o que eles me proporcionaram.”

Start typing and press Enter to search